Há exatos 70 anos, era assinada a Declaração Universal dos Direitos Humanos. Mais que um documento, essa declaração determina e iguala direitos que deveriam ser acessíveis — e óbvios — a qualquer pessoa, trazendo, assim, mais dignidade de maneira geral.

Por isso, neste dia tão importante, nós perguntamos: você sabe exatamente o que quer dizer essa declaração e a sua real importância para TODOS nós?

“Agora, portanto, a Assembleia Geral proclama a presente Declaração Universal dos Direitos Humanos como o ideal comum a ser atingido por todos os povos e todas as nações, com o objetivo de que cada indivíduo e cada órgão da sociedade tendo sempre em mente esta Declaração, esforce-se, por meio do ensino e da educação, por promover o respeito a esses direitos e liberdades, e, pela adoção de medidas progressivas de caráter nacional e internacional, por assegurar o seu reconhecimento e a sua observância universais e efetivos, tanto entre os povos dos próprios Países-Membros quanto entre os povos dos territórios sob sua jurisdição.”

O que são os direitos humanos e qual a sua importância

Como o próprio nome sugere, os direitos humanos envolvem uma série de ações que trazem dignidade para todas as pessoas, beneficiando-as desde o seu nascimento.

Os direitos humanos não fazem diferença entre sexo, raça, etnia, idioma, nacionalidade, religião, ou qualquer outra condição que possa diferenciar, por algum motivo, uma pessoa da outra.

Se tudo que está descrito na Declaração dos Direitos Humanos fosse realmente cumprido, fatos que vemos, diariamente, nas mais diversas regiões do mundo não aconteceriam. Entre elas podemos citar:

  •   fome;
  •   crianças trabalhando;
  •   idosos abandonados;
  •   pessoas vivendo sem moradia;
  •   exploração sexual de adultos, crianças e adolescentes;
  •   estupros;
  •   trabalho escravo;
  •   homicídios;
  •   tratamento diferenciado entre migrantes e imigrantes pobres e ricos;
  •   diferença dos direitos entre as crenças;
  •   diferença entre negros e brancos;
  •   ausência de punição a incitadores ao crime;
  •   assassinatos de pessoas que amam o mesmo sexo, entre MUITOS outros.

Além de tudo isso, direitos básicos e mínimos para a sobrevivência de qualquer ser humano, como ar respirável e água potável se estenderiam a todos os povos.

Como surgiu a declaração dos direitos humanos

Enquanto o mundo ainda sentia os horrores da Segunda Guerra Mundial, durante dois anos a declaração foi escrita, a fim de que momentos e situações traumáticas como as vividas não voltassem a ser sentidas por nenhuma pessoa.

Em um momento em que o mundo dividia-se entre países comunistas e capitalistas, diversos desacordos fizeram parte da sua elaboração, até que às 23h56 do dia 10 de dezembro de 1948, em Paris, a Declaração dos Direitos Humanos foi finalmente aprovada.

Composta por 30 artigos, é o documento mais traduzido do mundo, atingindo mais de 500 idiomas, sendo também fonte de inspiração para a elaboração da Constituição de diversas nações.

“Todos os seres humanos nascem livres e iguais em dignidade e direitos. São dotados de razão e consciência e devem agir em relação uns aos outros com espírito de fraternidade.”

Porque a aplicação dos direitos humanos ainda é tão polêmica

Se ela abrange e beneficia todo ser humano, sem nenhuma distinção, por que ela ainda é tão criticada? Nesse ponto, alguns fatores podem ser considerados culpados.

A ausência de informação e orientação sobre ela nas escolas é, possivelmente, o primeiro passo para o seu desconhecimento.

A não inclusão da Declaração dos Direitos Humanos nas mais variadas disciplinas em que seu conteúdo poderia ser estudado e desenvolvido, faz com as pessoas já crescem ser ter conhecimento do seu ideal e da sua importância.

Do outro lado, a mídia e seus diversos canais têm grande peso sobre a forma errada como muitas pessoas enxergam os direitos humanos e as diversas organizações que os defendem.

Para muitos, os direitos humanos são aplicados apenas para “bandidos”, contribuindo, inclusive, para que esses saiam impunes de seus crimes.

Assim, a divulgação por alguns meios de comunicação de como a aplicação dos direitos humanos é feita, faz com que as pessoas acreditem que eles não se estendem a todos, e sua real importância para a humanidade acabou se perdendo ao longo dos anos.

Por todos esses fatores, convidamos você para conhecer mais sobre a Declaração dos Direitos Humanos, a qual pode ser lida na íntegra aqui, e entender tudo que ela contempla, e o quanto ela é fundamental e essencial para TODA a humanidade.

“Todo ser humano tem capacidade para gozar os direitos e as liberdades estabelecidos nesta Declaração, sem distinção de qualquer espécie, seja de raça, cor, sexo, língua, religião, opinião política ou de outra natureza, origem nacional ou social, riqueza, nascimento, ou qualquer outra condição.”

PS: Talvez você até pense que tudo isso não tem a ver com comunicação. Mas para nós, da Casa do Texto, o respeito é a base para a construção de uma sociedade melhor.